2 novembro, 2014

Esse é pra casar!

Ás vezes o selinho mal rolou com o cara e você já está lá calculando a altura do seu filho, IMC mais massa corpórea, cor dos olhos, boca carnuda x boca fina e o mocinho ta lá olhando para a sua bunda, sua perna, sua boca pensando no mesmo processo de fazer filhos só que não “fazendo”. Néannnn, amiga “leitooooura”?

Ok, não queremos ser feministas e nem generalistas mas quero falar de uma maioria das mulheres que sonha em casar com qualquer mocinho bem afeiçoado que venha com o manual certo de palavras lindas e uma parte inferior generosa. Hahaha, é sério gente. Algumas pessoas vêm na vida com uma vontade LOU-CA de casar. Tem que casar porque casamento é a melhor coisa do mundo, tem que casar porque o vestido vai ser com 30 metros de véu, grinalda e renda – muita renda! Tem que casar porque a Conceição vai fazer os bem-casados, tem que casar porque quer ter filhos, tem que casar porque…por quê?

Pois é. A maioria das pessoas querem casar porque sim; mas acho que quase nunca se perguntaram: o que eu quero da minha vida? Que tipo de pessoa eu gostaria que fosse? Quero me juntar ou me casar no papel? Quero ter filhos? O que é casamento para mim?

É, amiga “leitoooura”, ás vezes a vontade de comer é maior que a fome. Os homens têm uma forma mais fácil de lidar com essa história de casar, não é? Eles ficam com alguém sem pensar no amanhã, eles namoram sem necessariamente achar que vão ficar pra sempre com aquela pessoa e eles ainda casam sem tantos “e se” que as mulheres A-DO-RAM plantar na cabeça. O resultado? Eles não ficam loucos igual a nós, não consomem metade do tempo da vida calculando A (azão) e a (azinho) para ver se dá cor verde ou azul do filho do meio! #quemnunca?

Quantas pessoas não param de falar em casar e quando, finalmente, ficam noivas entram em depressão? Noiva em depressão? Sim, existe. A pessoa colocou tanta expectativa naquilo, imaginou sei-lá-o-que do noivo ou da relação e acabou se frustrando com a realidade. Peraí! A realidade de um casamento é ruim? Não necessariamente, aliás, não deveria ser. Mas casamento, minha gente, não é um mar de rosas diário. Vamos parar com os contos de fada? A Cinderella briga com o príncipe até hoje, ela reclama que tem muitos sapatos e que precisa de um closet novo, ela quer deixar os filhos aos cuidados do príncipe para sair para jantar “cazamigue”….ehhhh, Cinderella também vive longe do seu amor.

Pode ser clichê mas a expectativa é algo a se trabalhar dentro de nós. Temos que desconfiar um pouco das pessoas e das coisas, assim não achamos de cara que aquele fofis da balada é seu futuro marido. Ele pode ser? POOOODE! Mas se deixe surpreender positivamente pela vida e não calcular todo o DNA do seu filho, dá muito trabalho!

O que acham?

Gritem aêê!!!

Grite no Facebook!

Posts Relacionados